Mario Filipe Cavalcanti

25 POSTS 4 COMENTÁRIOS
Editor-chefe do site Homo Literatus, é recifense de nascimento, paulistano de contemporaneidade, advogado intelectualista, escritor com ênfase em contos, algumas coisas mais e, sobretudo, absolutamente nada.

Quatro livros para empoderar suas crianças hoje!

1
Quem disse que Democracia, ditadura, questões de gênero e diferenças de classes sociais não são assuntos para crianças? Precisamos de crianças empoderadas hoje! “Você...

O Domínio Brutal da Indiferença em ‘O Estrangeiro’, de Albert Camus

1
Como Albert Camus desenvolve a casualidade e a indiferença de Mersault em O Estrangeiro. PARTE 01: O homem que não amava “Amarás ao Senhor teu Deus...
Godless

O Faroeste feminista de ‘Godless’, da Netflix

0
Godless, minissérie da Netflix,é um faroeste onde as mulheres dão voz à série Uma minissérie da Netflix que veio pra salvar o ano de 2017...

Noturno sem música ou o Werther pernambucano de Gilvan Lemos ...

0
Um Werther pernambucano anulado na melodia cotidiana Quando Goethe pôs o ponto final nos Sofrimentos do seu jovem Werther, a arma não tinha falhado, muito...

Retratos da resistência – Uma página sobre filosofia africana num país...

0
"A academia é um dos mais importantes baluartes do racismo", Wanderson Flor do Nascimento, professor de Filosofia da UnB, em entrevista ao Homo Literatus Manchetes como...

E o Michel Temer agora quer ser poeta

2
Nosso presidente, Temer, é poeta - pode isso? Dizem que o destino de Judas está relegado a todos os traidores. Contudo, por ora Michel Temer ainda...

Machado ontem, Machado hoje, Machado sempre

1
O que torna Machado de Assis um nome tão relevante mais de cem anos após a sua morte? Machado de Assis costumava dizer em suas...

Esconderijos do tempo: a poética das coisas pequenas, de Mario Quintana

0
O faz do poeta Mário Quintana tão amado e admirado ainda hoje? Não há dúvidas de que Mario Quintana é um dos maiores poetas brasileiros...

O grande romance de Simenon: a França de Vichy, um anti-herói...

0
Enquanto o protagonista se revela, a neve vai ficando cada vez mais suja Um escritor que ganhou lugar de destaque na minha biblioteca, junto a...

O “quê” de kafkiano no Impeachment de Dilma

3
Franz Kafka, com seu romance O processo, faz o que podemos nomear como "prenúncio" do suplício de Dilma “Alguém devia ter caluniado Josef K., pois sem...