Juliano Rodrigues

12 POSTS 0 COMENTÁRIOS
É poeta em tempo integral. Professor, psicopedagogo e escritor nas horas vagas. Ama as coisas simples desta vida, a paisagem, as flores, uma rede e um bom livro. Acredita que a Palavra é uma fonte de vida e libertação, se inspira e agradece ao Criador por ela.

Câmara dos boçais: os dois lados da ditadura

Muitos assistiram a um circo de horror no último domingo. Duas faces, e dois discursos de ódio. Melhor relembrar a cena para que possamos...

Me dê um livro de Natal

Me dê um livro de Natal. Vamos, não estou a pedir muito. Apenas vinte ou trinta reais e poderá me dar um bom presente....

Auto Retrato: Um Exercício de Distanciamento Perceptual – Juliano Rodrigues

Quem é aquele homem ali parado? Está tão centrado, não percebe que há outras pessoas a sua volta? Mesmo com o ônibus em movimento permanece ali parado Estando...

Crônica: Vintage – Juliano Rodrigues

Ontem estava mergulhado em nostalgia e refletindo sobre as coisas das antigas. Comecei a refletir então sobre coisas que eram das antigas e acabaram...

Conto: Falsas Esperanças – Juliano Rodrigues

Tim estava praticamente morto, mas desejava com todas as suas forças viver. Leucemia, estágio avançado. Prostrado num leito de hospital, não havia muito a...

Conto Farrapo – Juliano Rodrigues

Baixa visibilidade, nada como se aproveitar do orvalho da manhã para realizar um ataque, sabre desembainhado, postura inclinada sobre o cavalo. O animal Atílio...

Orgasmos Literários – Sarau Facamolada – Juliano Rodrigues

Para nós leitores nada mais grato do que vivenciar um orgasmo literário, posso contar hoje que tive uma série deles, e alguns vocês podem...

Morte à poesia – Juliano Rodrigues

"As editoras desistiram de publicar poesia, esgotaram as possibilidades" A resposta de Raphael Draccon, escritor e editor foi mais ou menos esta durante a...

Crônica: Melhores condições – Juliano Rodrigues

Estamos sempre a procura de algo melhor, alguns dizem que fazemos isso por estarmos insatisfeitos, porém nós poetas de fato o fazemos por algo...

Crônica: Quando não nos resta escolha – Juliano Rodrigues

Há momentos em que sentimos que nossa sanidade está se esvaindo, que a rotina, as tarefas, estão nos consumindo e retirando algo de nobre...